Trave uma batalha contra a ansiedade


Por Elen Lisboa e Milena Neris

Você é uma pessoa ansiosa? Já parou para pensar com que nível de ansiedade você vive? Depois da depressão, a ansiedade é uma das doenças que mais fazem vítimas no Brasil, afetando 23,9% dos brasileiros, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). A ansiedade é uma condição normal do ser humano, que caracteriza em uma excitação do Sistema Nervoso Central. No entanto, há alguns anos tornou-se um problema recorrente nos consultórios.

O grande temor neste caso é que a ansiedade se transforme em um Transtorno Generalizado de Ansiedade, que faz com que o cérebro trabalhe criando pensamentos destrutivos, negativos e fantasiosos com um único objetivo: fazer com que você desista de algo. Os sintomas deste problema variam de pessoa para pessoa, os mais graves são: sensação de desmaio, tontura, falta de ar, palpitações, dor de barriga, medo constante e dificuldade de concentração. Em casos mais sérios, esse tipo de transtorno pode evoluir para síndrome do pânico, fobia social e fobias específicas (claustrofobia, nictofobia, brontofobia).

Ainda não é comprovado cientificamente, mas grande parte dos pacientes com Transtorno Generalizado de Ansiedade já passaram por alguma situação aterrorizante ou chocante no passado e, por isso, desenvolveram a doença. O problema, nestes casos, é que a ansiedade tem afetado a vida social e a saúde mental desses pacientes. É o que aponta a Secretaria da Previdência do Brasil, a ansiedade corresponde por dois em cada dez afastamentos por transtornos mentais e comportamentais, categoria que abrange casos como a depressão, transtornos bipolares, esquizofrenia e problemas relacionados ao uso de drogas. Neste ranking, a ansiedade fica atrás apenas da depressão, que corresponde por três em cada dez casos.

Trabalhar os sintomas é importante para manter a saúde física e mental, principalmente nos casos em que o problema evolui para um transtorno. Se você sofre de ansiedade em excesso, o primeiro passo para enfrentá-la é se autoconhecer, porque dessa forma é possível saber quais situações o abalam mais e de que forma os sintomas se desenvolvem no seu corpo. Se autoconhecer é estar disposto a trabalhar os erros, as dificuldades e as fraquezas, e mostrá-las aos outros.

Uma das grandes dificuldades do ser humano é mostrar as fraquezas. Nem sempre estamos dispostos a deixar que os outros vejam os nossos pontos fracos, e é neste momento que problemas como a ansiedade surgem, pois buscamos a todo tempo o perfeccionismo excessivo e ele, infelizmente, não existe. Existem pessoas que não conseguem se imaginar fazendo algo errado, outras que chegam a ficar doentes quando isso passa pela cabeça. É importante ter em mente que todos nós somos falhos e que em algum momento vamos passar por alguma situação difícil.

O Coaching ajuda neste processo de autoconhecimento, definindo os caminhos e os resultados a serem alcançados em nossas vidas. A compreensão sobre si mesmo é imprescindível no processo de decisões, porque nele é possível perceber as nossas habilidades e conhecimentos, administrando-as de acordo com nossos sonhos.

O segundo passo para trabalhar os sintomas da ansiedade é antes de apresentações, provas ou situações incomuns, separar um tempo para fazer uma meditação. Sim, a meditação contribui no processo de diminuição dos sintomas e ajuda no equilíbrio mental e espiritual. Para isso, é importante estar atento aos pensamentos que surgem nos momentos de ansiedade, por exemplo, aqueles que o fazem achar que não é capaz ou que não é possível fazer aquilo que se propôs. Com a meditação, você desligará esta agitação causada pela ansiedade, diminuindo as sensações ruins, que causam o sentimento de impotência.

E por fim, busque ocupar a cabeça com atividades ao ar livre. Na rotina frenética a que a maioria de nós nos comprometemos, não temos tempo para apreciar a natureza. É mais que comprovado que a caminhada tem o poder de diminuir os sintomas da ansiedade e da depressão. Um passeio no parque, uma visita ao zoológico ou até mesmo um final de semana apreciando a natureza, podem mudar o seu humor, melhorar a sensação de satisfação e o sistema nervoso. Além disso, as caminhadas diminuem o estresse e melhoram a saúde mental.

O mais importante nos casos de ansiedade é trabalhar ela, de forma que você sempre ganhe essa “batalha”. Não deixe que a ansiedade tome conta da sua vida e muito menos permita que ela sustente o rumo dos seus projetos. Coloque em mente que ser ansioso é normal, mas que deixar os seus planos de lado por causa disso, não pode tornar-se um hábito.

* Elen Lisboa Rodrigues Bellandi é coach pela Erickson College e pela Integrated Coaching Institute (ICI), ambas credenciadas pela International Coaching Federation (ICF). Cursou com os professores de Harvard Robert Kegan e Lisa Laskow Lahey, na infraestrutura da Universidade, formação em Imunidade à Mudança individual e em times e equipes pela empresa Minds at Work.

* Milena Neris é coach formada em Executive Coaching e Life Coaching pelo Integrated Coaching Institute (ICI), que é um instituto credenciado pela International Coaching Federation (ICF).

Leia também

Transforme a meditação em um hábito de vida

Descubra qual é a meditação mais indicada para a sua rotina e transforme-se com seus benefícios.

O que acontece após uma sessão de Constelação Familiar?

A coach Elen Lisboa explica como se dá esse processo.

Qual a diferença entre Meditação e Mindfulness?

No artigo, a coach Elen Lisboa explica as diferenças e as características de cada conceito.

RECEBA NOSSAS NEWSLETTERS
×

Não vá embora ainda!

Antes de sair, olha o que preparamos com muito carinho pra você! :)

Como definir prioridades e alcançar objetivos
eBook
+ Planner mensal
+ Planner semanal